Publicidade

Publicidade

08/04/2010 - 16:56

SBT e suas novelas com nomes curiosos

Compartilhe: Twitter

Estreia no próximo dia 19 mais uma novela do SBT adaptada de uma trama mexicana. A nova atração chama-se “As Tontas Não Vão ao Céu” (do original “Las Tontas no Van al Cielo” ).

Não é a primeira vez que a emissora de Silvio Santos exibe uma novela com nome, digamos, um pouco esquisito.  Em meados de 1996, o locutor anunciava os capítulos de “Antônio Alves, Taxista”.  Em 2001, foi a vez de “Pícara Sonhadora”. O nome escolhido para a versão nacional era  “Pequena Sonhadora”, mas o próprio Silvio fez questão de manter o “Pícara” do original mexicano (“La Pícara Soñadora”). O curioso é que, segundo o dicionário, pícara significa ardilosa, astuta, patife – tanto em português como em espanhol.

No mesmo ano, foi exibida a novela colombiana “Café com Aroma de Mulher”. A protagonista da trama era uma apanhadora de café. Aliás, nem o nome dela foi adaptado. Ficou “Gaivota” mesmo, com direito até a uma música especial, interpretada pela cantora country Sandra Porto (“Gaivota que voa longe/Voa tão alto…”). Veja a abertura:

 

Em 2003, enquanto a Rede TV! transmitia a novela colombiana “Pedro, o Escamoso”, o SBT emplacou a novela mexicana infantil “Poucas, Poucas Pulgas”. No ano seguinte, a emissora de SS exibiu mais duas novelas mexicanas para os pequenos:  “Alegrifes e Rabujos” e “Amy, a Menina da Mochila Azul”, também mexicanas e infantis.

Pode até parecer que adaptar novelas mexicanas e manter os nomes estranhos seja exclusividade do SBT, mas não é bem assim. A começar pela  primeira telenovela brasileira, exibida em 1963 pela TV Excelsior. A novela tinha um nome um tanto estranho: “2-5499 Ocupado”. A protagonista, Emily, interpretada por Glória Menezes, era uma presidiária que trabalhava como telefonista.  O 2-5499 era, portanto, o número do xilindró.





Livro traz mais curiosidades sobre as telenovelas.

Autor: - Categoria(s): Televisão Tags: , , , , , , , , , , ,
20/02/2009 - 17:10

Os 80 anos de Chaves… "sem querer querendo"

Compartilhe: Twitter

Roberto Bolaños, criador e intérprete do “Chaves”,  completa 80 anos hoje. Tem muita gente que torce o nariz para o seriado, mas já vou avisando que gosto bastante. Assisto Chaves desde quando o meu filho, Rodrigo, era pequeno (ele já entrou na faculdade!)

O primeiro episódio de “El Chavo del Ocho” (traduzido no Brasil como “Chaves”) foi exibido no México no dia 20 de junho de 1971.

O comediante Roberto Gómez Bolaños Cacho nasceu no dia 21 de fevereiro de 1929 , na Cidade do México. Sua mãe era secretária e seu pai, artista plástico. Antes de se tornar ator, Bolaños foi boxeador.

Na vida real, ele é casado com a “Dona Florinda” (a atriz Florinda Meza) há 30 anos.  Antes de Roberto Bolaños, Florinda teve um relacionamento amoroso com Carlos Villagrán, o “Quico”. Alguns dizem que esse foi o motivo do rompimento de Villagrán, que deixou o programa em 1978. O personagem “Quico” apareceu pela última vez na segunda parte da famosa viagem para Acapulco.

“Chaves” começou a ser exibido no Brasil pelo SBT em 1984. Com 500 episódios produzidos e há quase 25 anos no ar, o programa ainda é sucesso de audiência.

Durante muito tempo, circularam boatos de que um acidente aéreo matara todo o elenco. Sobre esse assunto, Bolaños comentou com bom humor: “A mim já mataram umas quatro ou cinco vezes”.

Para saber mais sobre o aniversariante do dia, clique aqui.


Autor: - Categoria(s): Televisão Tags: , , , , ,
Voltar ao topo