Publicidade

Publicidade

10/03/2010 - 15:31

Ciclistas pelados à frente!

Compartilhe: Twitter

São Paulo tem apenas mixurucas 34,5 quilômetros de ciclovias espalhadas pelos 1.522 quilômetros quadrados da cidade. Segundo a Prefeitura, outros 10 quilômetros (só?) estão sendo construídos. É pelo aumento do espaço para ciclistas que o Instituto CicloBr briga. Assim surgiu a ideia de fazer um calendário com diversos ciclistas famosos ao lado de suas magrelas — sem roupa.

Dentre as modelos da empreitada, a que mais chamou a atenção da imprensa foi Soninha Francine, Subprefeita da Lapa (São Paulo) e pré-candidata ao governo do Estado nas próximas  eleições. Nas entrevistas, Soninha falou de quilos a mais e até de peitos caídos na tal fotografia. No final das contas, quem mostrou estar 100% em forma mesmo é  Renata Falzoni, 57 anos, apresentadora da ESPN Brasil, a exemplo de  Soninha.  Se alguém ainda duvidava que andar de bike faz bem para a saúde, as fotos de Renata são o argumento final. O lançamento do calendário acontece hoje, às 20h, no restaurante Santa Gula (veja o convite abaixo).

“Vários ex-namorados estão mandando mensagens bastante sugestivas”, garante Renata, aos risos. Mesmo tendo aprovado as duas fotos que foram para o calendário, a apresentadora explica que preferia uma foto que destacasse seus seios. “Pelo menos os contornos”, diz.” Meus peitos estão muito bem para minha idade”. Mas quando o assunto é a rede cicloviária da cidade, Renata fala sério. “Não existe integração”, conta a jornalista, para depois concluir: “Essa ciclovia no Rio Pinheiros foi um pequeno sinal de que as coisas vão começar a sair do papel”.

Em 14 de março de 2009, Renata já havia aparecido nua em público. Foi durante o segundo World Naked Bike Ride realizado em São Paulo, evento mundial que reúne ciclistas dispostos a pedalar nus para protestar contra os perigos enfrentados diariamente por eles e pelos pedestres. A terceira edição do passeio acontece no próximo sábado, dia 13.  A concentração vai acontecer ao meio-dia, na Praça do Ciclista (encontro da avenida Paulista com a rua da Consolação). A saída é às 14h. Quem não for tão radical pode passear de biquíni ou sunga.

Autor: - Categoria(s): São Paulo Tags: , , , , , ,
25/02/2010 - 22:51

Paysandu foi o melhor brasileiro na Libertadores

Compartilhe: Twitter

Pronto! Todos os representantes brasileiros na Libertadores deste ano já estrearam. Como vamos falar muito sobre a competição sul-americana nos próximos meses, acho bom você conhecer algumas curiosidades. O São Paulo é o time brasileiro que mais jogou e que mais venceu a competição, três títulos em 15 participações. O Tricolor Paulista jogou, ao todo, seis finais de Libertadores.  Venceu metade. Em participações, o Palmeiras vem logo atrás, com um título em 14 Libertadores disputadas. (Confira a lista completa clicando aqui.)

Entre os times que foram campeões, o que está em jejum há mais tempo é o Santos. Desde 1963, quando foi bicampeão, o Peixe não levanta a taça. A propósito, o Santos, de Pelé, e o Flamengo, de Zico, foram as únicas equipes brasileiras que venceram a Libertadores na primeira vez em que disputaram (1962 e 1981).

zico

O melhor aproveitamento de um time brasileiro na história da Libertadores, entretanto, não pertence a nenhum dos campeões. O Paysandu, que disputou apenas a edição de 2003, fica com o posto. Em oito partidas, o Papão venceu cinco, empatou duas e perdeu apenas uma, para o Boca Juniors (que seria campeão) — incríveis 70,83%.

Aliás, não é à toa que os cinco brasileiros ficaram felizes porque o Boca Juniors, da Argentina, não se classificou para a Libertadores em 2010. Hexacampeões da América, os hermanos têm a mania de eliminar brasileiros pelo caminho dos títulos. Fez isso nas seis vezes em que levantou o caneco (Cruzeiro, 1977; Atlético Mineiro, 1978; Palmeiras, 2000; Vasco e Palmeiras, 2001; Paysandu e Santos 2003; Grêmio, 2007).

libertadores2007_227835

O retrospecto dos brasileiros não é ruim apenas contra o Boca. Nas decisões entre brasileiros e argentinos, eles levam vantagem. Foram 12 finais, desde 1963, quando o Santos venceu o Boca. Nossos vizinhos venceram nove:

campeao

O Corinthians é o único brasileiro que jogou a competição mais de cinco vezes e ainda não foi campeão. Em sete oportunidades (a oitava é neste ano), o time teve sua melhor campanha em 2000, quando passou por Atlético-PR e Atlético-MG no mata-mata, mas acabou eliminado nos pênaltis pelo seu maior adversário, o Palmeiras, na semifinal.

142587

Oito times jogaram a Libertadores uma única vez. O primeiro foi o Bangu, em 1986; o mais recente foi o Paraná, em 2007. Completam a lista Criciúma (1992), Goiás (2006), Juventude (2000), Paulista, de Jundiaí-SP (2006), Paysandu (2003) e Santo André (2005).

Confira mais curiosidades sobre a Libertadores no site Guia dos Curiosos Futebol.

Autor: - Categoria(s): Esporte Tags: , , , , , , , , , , ,
11/02/2010 - 18:59

A cidade de São Paulo em 1776

Compartilhe: Twitter

O Arquivo Público do Estado de São Paulo reúne não apenas documentos sobre a capital paulista, mas também jornais e revistas das mais variadas épocas. Graças a esses textos e dados, pesquisadores de diversas áreas descobrem mais sobre os hábitos e preferências dos brasileiros de épocas remotas.

Porém, como grande parte dos arquivos guardados por lá é mesmo da capital paulista, a instituição lançou o site Viver em São Paulo. Nele, estão reunidos dados e periódicos relacionadas à cidade, que, juntos, explicam como era a rotina dos paulistanos desde o  século XVIII.

Por exemplo: a partir da leitura da revista “A Cigarra”, com edições entre 1914 e 1948, o site do  Arquivo Público revela  o que pensavam os jornalistas da década de 1910 sobre os banhos de mar (clique na imagem para ler o texto completo). Hoje esse assunto é mais do que banal.

Os banhos de mar saturam-nos de iodo. Encourajam-nos contra a anemia. Afugentam de nós a tristeza, sacia da doença, enrijando-nos os nervos, tornado-nos activos e vigorosos. São elles que nos retemperam para as luctas do trabalho, luctas quotidianas que renascem, a cada momento, das difficuldades vencidas, com a tenacidade das cabeças das hydras da fabula.

cigarra1

1817Com os documentos sobre a população paulistana, é possível descobrir coisas surpreendentes. No ano de 1776, viviam apenas 2.026 pessoas em São Paulo. Segundo o site do IBGE, a estimativa atual da população da cidade gira em torno de 10.434.252 pessoas. Digamos que a população cresceu “um pouquinho”…

1776

O censo feito em 1817 é mais completo que os anteriores. No documento, é possível ver a ocupação da população. A maior parte (1.174 pessoas) era de escravos. Eram ainda 55 artistas, 56 negociantes e 205 milicianos.

Vale a pena conhecer o site, um grande e importante banco de dados da história paulistana.

Autor: - Categoria(s): São Paulo Tags: , ,
03/02/2010 - 12:36

Passeando na enchente sem perder a elegância

Compartilhe: Twitter

Nos últimos 42 dias, a cidade de São Paulo tem seguido a mesma rotina. Final de tarde, fecha o tempo e a  capital paulista sofre com os dilúvios. Menos de meia hora depois, São Paulo ganha ares de  cidade europeia: Veneza, na Itália, famosa por ter diversos canais navegáveis. (ah, como está chovendo agora, de novo, já são  43 dias seguidos de chuva.)

Para as mulheres que não querem perder a elegância  na enchente, o artista belga Paul Shietekat criou o Hide Tide. A ideia é bem simples, mas engenhosa: trata-se de um híbrido de pé-de-pato com salto-alto. Nada mal, hein? Agora as paulistanas podem ir sem medo ao cinema, ao teatro e até ao shopping mesmo com as chuvas torrenciais do final da tarde.

droppedImage

Infelizmente, o Hide Tide é apenas uma obra de arte, e não está à venda. A não ser que um empreendedor de visão entre em cena…

Autor: - Categoria(s): Bizarro, Cotidiano, moda, São Paulo Tags: , , , , ,
30/01/2010 - 22:40

Quer nome mais estranho para uma churrascaria?

Compartilhe: Twitter

Donos de churrascarias costumam escolher nomes que lembrem carne, bois, brasa, espetos, coisas assim. Uma exceção deve ser esta churrascaria localizada no centro de São Paulo? Ou será que se trata de uma churrascaria vegetariana?

tomatesverdesfritos

Autor: - Categoria(s): Bizarro, Comes e bebes, São Paulo Tags: , , ,
05/11/2009 - 15:12

Vai chover amanhã? Pergunte para Barack Obama

Compartilhe: Twitter

Quem mora na cidade de São Paulo está precisando recorrer a ar-condicionado,  ventiladores, água gelada e muito sorvete esta semana. A onda de calor na capital paulista registrou máxima de 33,6ºC na terça-feira (03). A previsão dos metereologistas é que o tempo continuará quente assim até o domingo.

Uma maneira bem divertida de acompanhar a oscilação dos termômetros é consultar o site “Obama weather” (“Tempo do Obama”):

Obama weather in Sao Paulo2

Um avatar do presidente dos Estados Unidos informa as temperaturas máximas e mínimas, bem como dá dicas de que roupas usar. Quem não for fã de Barack Obama pode ainda trocar o avatar pelo da atriz Angelina Jolie ou do ranzinza Dr. Gregory House, personagem do seriado “House”:

angelina

hpouse

Autor: - Categoria(s): Cotidiano Tags: , , , , , ,
09/10/2009 - 10:27

Um olho na bola e o outro na gata

Compartilhe: Twitter

A primeira Copa Libertadores de Futebol Feminino está sendo disputada  nas cidades de Santos e Guarujá, no litoral de São Paulo. O Santos é o representante brasileiro e trouxe Marta, a melhor do mundo, para reforçar a equipe. Deve conquistar o título sem maiores problemas.  São eventos assim que atraem cada vez mais a atenção do público.

O público também passou a se interessar mais pelo esporte por causa de suas musas. Em março de 2008, por exemplo, a atacante do Internacional Laisa Andrioli agraciou os leitores da “Sexy” com um ensaio de capa (foto à direita).  A edição deste mês da edição brasileira da revista esportiva “FourFourTwo” traz uma boa entrevista com Laisa (foto à esquerda).

laisa31

Para não dizer que são só os torcedores brasileiros que, às vezes, se esquecem do futebol das meninas, vale lembrar o caso da alemã Eva Roob. Eva não foi uma jogadora brilhante  atuando pelo Nuremberg F.C. no Campeonato Alemão. Talvez por isso tenha pendurado as chuteiras para assumir a personalidade de Samira Summer. Ela decidiu se tornar atriz pornô. Sua estreia aconteceu no filme “Sweet Cheeks 10”.

evaroob

bel-cenira

O primeiro exemplo de jogadora a usar os dotes físicos para além do futebol é Isabel Cristina Nunes, a Bel. Ela posou na capa da “Playboy” em julho de 1995. Alguns meses antes, em janeiro, Bel havia sido campeã sul-americana pelo Brasil. Na foto ao lado, ela aparece com a camisa 21, ao lado da zagueira Cenira.

A gaúcha começou a carreira em 1983, no Pepsi Bola — time patrocinado pela marca de refrigerantes. Um ano depois, apareceu pela primeira vez na “Playboy”, de roupa, mas em poses sensuais. Como jogadora, passou ainda pelo Internacional e pelo Torino, da Itália.

cleoJá a loira Cléo Brandão é mais conhecida pela passagem que teve como apresentadora na Rede Bandirantes. Ela esteve à frente de programas esportivos como “Band Esporte” e “Esporte Total”. Antes disso, em 1997, ela jogou no time feminino do São Paulo.

Assim como Bel, Cléo posou nua para a “Playboy”. A edição foi lançada em maio de 1999, quando ela não entrava mais em campo. Confira abaixo as capas de Bel e de Cléo Brandão.

bel

E, já que estamos no meio futebolístico, não podemos  esquecer da “Playboy” mais polêmica relacionada ao tema. A bandeirinha Ana Paula Oliveira saiu nua na edição de julho de 2007 e deu muito o que falar.

anapaula

Autor: - Categoria(s): Esporte Tags: , , , , , , , , , , , , , , , ,
07/10/2009 - 11:09

A triste morte de um orelhão

Compartilhe: Twitter

As cenas a seguir são muito fortes e não devem ser acompanhadas por pessoas sensíveis. Elas mostram a morte de um telefone público – o famoso orelhão. “Todos os dias, pelo menos 20 orelhões indefesos morrem nas ruas de nossa cidade. Nenhum de morte natural”, diz o texto do comercial que você verá agora.

Criado pela agência de propaganda DPZ na década 1980, ele alertava para a triste “morte” dos telefones públicos, vítimas do vandalismo. “Enquanto a gente dorme, eles são covardemente espancados, violentados, assaltados, vítimas da brutalidade e da ignorância de quem não sabe que um dia poderá precisar deles.”

Os primeiros orelhões foram inaugurados em janeiro de 1972 nas cidades de São Paulo e no Rio de Janeiro. O design em forma de concha foi inventado pela arquiteta naturalizada brasileira Chung Ming Silveira, na época chefe de engenharia da Companhia Telefônica Brasileira. Antes da implantação do cartão telefônico, as ligações eram feitas com fichas telefônicas. (é daí que vem a expressão “caiu a ficha”. )

Apesar da crescente perda de espaço para os celulares, o uso dos 250 mil telefones públicos no Estado de São Paulo ainda é intenso. De acordo com a Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações), o número de telefones instalados chega a 1,1 milhão em todo o país. As ligações feitas a partir de telefones públicos chegam a ser 20 vezes mais baratas do que aquelas feitas por celular.

Mas, pelo menos na cidade de São Paulo, uma grande parte dos 69 mil orelhões tem algum tipo de problema: está quebrado, sujo ou coberto de adesivos. O vandalismo contra orelhões é crime e pode resultar em multa e prisão de 6 meses até 3 anos.  Como já dizia a propaganda de 20 anos atrás: “A cidade enlutada exige que isso tenha fim!”

Autor: - Categoria(s): Baú, Cotidiano Tags: , , , , ,
03/08/2009 - 13:16

A história das camisas dos 12 maiores times

Compartilhe: Twitter

Você sabia que praticamente todos os chamados times grandes do Brasil já jogaram com um uniforme diferente do tradicional? O exemplo mais recente é a camisa roxa que o Corinthians lançou no ano passado. Agora o Palmeiras anuncia que seu terceiro uniforme para 2009 será azul.

No livro “A História das Camisas dos 12 Maiores Times do Brasil”, que será lançado hoje, na Livraria Cultura, do Shopping Market Place, em São Paulo, os autores Paulo Gini e Rodolfo Rodrigues trazem os 2.000 modelos diferentes que os clubes usaram desde que foram fundados. Eles mostram também as trocas de patrocinadores e de fornecedores de material. Nenhum detalhe foi esquecido.

Em 2000, o Atlético Mineiro reeditou pela primeira vez em 60 anos uma camisa totalmente preta. Ela foi feita para ser usada nos jogos internacionais da Libertadores. O sucesso entre os torcedores foi tanto que até hoje o Galo tem uma camisa totalmente preta.

Jogando contra o time do Engenho de Dentro, em 7 de maio de 1933, o Botafogo usou uma camisa vermelha com a gola branca. Isso aconteceu porque o time adversário usava um uniforme listrado azul e branco, que poderia ser confundido com a vestimenta tradicional do Fogão. Em outras três ocasiões, pelo mesmo motivo, o Botafogo foi obrigado a usar camisas de cores diferentes: em 1923, uma verde, emprestada pelo time do Andaraí; em 1968, uma azul emprestada pela Adeg, administradora do Maracanã; e em 1975, de amarelo, camisa emprestada pelo time da Suderj.

Para homenagear o Torino, da Itália, que havia acabado de perder todos os jogadores e comissão técnica em um acidente aéreo, o Corinthians vestiu a camisa do clube. Foi contra a Portuguesa, no Pacaembu, no dia 8 de maio de 1949.

Feita especialmente para a Libertadores de 2004, a camisa azul-celeste do Cruzeiro faz parte da primeira geração de camisas com uma coroa acima do escudo do clube. A chamada tríplice coroa faz referência à temporada de 2003, em que o Cruzeiro foi campeão mineiro, da Copa do Brasil e do Campeonato Brasileiro.

Ano passado, depois de uma briga judicial com a fornecedora de materiais esportivos, o Flamengo fez suspense e entrou em campo no Campeonato Brasileiro usando uma camisa com três interrogações no lugar da logomarca. Derrotado na Justiça, o time voltou a usar a camisa anterior poucas partidas depois.

A camisa laranja do Fluminense foi lançada no centenário da equipe, em 2002, e não agradou os torcedores. O Tricolor usou a camisa apenas no segundo tempo de um amistoso. Atualmente, uma das camisas de treino do Flu é dessa cor.

E o Grêmio, que, acredite, já jogou de vermelho? Na verdade, a cor era o havana, um parente  do vermelho. Foi a primeira camisa do time, em 1903. Depois, o havana foi substituído pelo preto porque os tecidos eram caros demais, e até raros. Em compensação, em 1987, a Coca-Cola  teve que colocar sua logomarca em preto na camisa do Grêmio, e não no tradicional vermelho, cor do maior rival. Foi a primeira vez que isso aconteceu.

A exemplo dos argentinos do River Plate, o Internacional já jogou de branco com uma faixa diagonal vermelha. Durante boa parte da década de 1950, uma das camisas do time tinha essa composição. Em 1995, o segundo uniforme também era assim.

Na final do Paulistão de 1954, que aconteceu em fevereiro do ano seguinte, o Palmeiras enfrentou seu maior rival, o Corinthians, usando uma camisa azul. A escolha teria acontecido por conselho de um pai-de-santo — que errou o prognóstico. O empate de 1 x 1 deu o título ao Corinthians.

“Paz” foi a primeira inscrição que apareceu na frente da camisa do Santos. A palavra não era parte de um patrocínio, foi escrita em apoio a uma campanha que acontecia na cidade de São Paulo em 1983. Um patrocínio curioso que apareceu na camisa do Santos foi o do Lenços de Papel Kleenex, em 1986.

O marketing esportivo ainda estava engatinhando em 1997. Talvez por isso a camisa do São Paulo, que tinha escrito “Bom…???”, tenha causado tanta surpresa. Ela foi usada em apenas um jogo, contra o Cruzeiro, e deu sorte: 5 x 0, cinco gols de Dodô. A brincadeira serviu para anunciar o futuro patrocinador do time: a esponja de aço Bombril.

Muitos clubes não tiveram a chance de homenagear seus maiores ídolos enquanto eles ainda estavam jogando. Não foi o caso do Vasco, que entrou em campo no dia 24 de março de 1983 com a frase “Valeu Roberto!” estampada na camisa. Até Zico, maior jogador da história do Flamengo, atuou no onze cruz-maltino naquela partida contra o La Coruña, da Espanha. Mesmo assim, os europeus venceram por 2 x 0.

O lançamento do livro será hoje, a partir da 19h, na Livraria Cultura, do Shopping Market Place, que fica na avenida Chucri Zaidan, 902, em São Paulo. Além de autografar os livros, os autores — que colecionam camisas de futebol — levarão algumas raridades que poderão ser conferidas para ficarem expostas.

Autor: - Categoria(s): Esporte, livros Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,
01/02/2009 - 23:31

Para onde fica a Marginal Pinheiros?

Compartilhe: Twitter

Na semana passada, as fortes chuvas que caíram em São Paulo quase derrubaram uma placa de sinalização enorme da Rua Henrique Schaumann, no bairro de Pinheiros. A placa ficou por um fio – ou melhor, por um parafuso. A faixa da esquerda foi fechada por um bom tempo até que a placa fosse retirada. Será que teve muita gente que entrou para o lado errado? 

Autor: - Categoria(s): São Paulo Tags: , , , ,
Voltar ao topo