Publicidade

Publicidade

19/07/2009 - 18:30

A história da sobrancelha ao longo do tempo

Compartilhe: Twitter

A modelo brasileira Adriana Lima apareceu com as sobrancelhas descoloridas no catálogo desse ano da Givenchy. Achou estranho?

Pois, ao que tudo indica, a mais nova invenção fashion é descolorir ou mesmo raspar as sobrancelhas. Tanto que o jornal inglês Daily Mail modificou fotos de celebridades, revelando como elas  ficariam caso resolvam aderir à moda:

As atrizes Keira Knightley, Angelina Jolie e a ex-Spice Girl Victoria Beckham na versão sem sobrancelhas

Não é primeira vez que as sobrancelhas passam por uma mudança radical. Afinal, as mulheres raspam, descolorem, tingem e depilam a região acima do olhos de acordo com as tendências da época. Mesmo a ideia de raspar as sobrancelhas não é nova – Mona Lisa e outras musas já eram adeptas do estilo desde o Renascimento:

Na época de ouro do cinema mudo, as sobrancelhas eram uma ferramenta indispensável para as atrizes, que as raspavam completamente, para depois pintá-las de acordo com o papel. Mocinhas ingênuas eram dignas de  sobrancelhas curtas, já mulheres fatais recebiam um olhar emoldurado com sobrancelhas longas e arqueadas, como a da atriz Theda Bara.

A década de 40 foi marcada por sobrancelhas mais grossas no início e mais finas no final. O resultado era o olhar  feminino e sensual de Rita Hayworth.

Durante a  viagem libertária dos anos 60, além de queimar sutiãs e usarem flores nos cabelos, as mulheres também rasparam as sobrancelhas. Lideradas pela supermodelo britânica Twiggy, as mocinhas raspavam tudo e depois tratavam de desenhar arcos bem finos com lápis.

A década de 80 foi o reinado das sobrancelhas ao natural, grossas e expressivas. A principal representante dessa época foi a atriz Brooke Shields.

Nos anos 90, elas perderam volume, mas continuaram seguindo o traçado natural acima dos olhos, como as sobrancelhas da espanhola Penélope Cruz .

Para saber mais sobre curiosidades de beleza feminina, clique aqui.

Autor: - Categoria(s): Celebridades Tags: , , , , , , , , , , , , , ,
08/04/2009 - 16:46

As melhores cenas de striptease do cinema

Compartilhe: Twitter

O melhor vídeo da semana foi uma reportagem do programa “Access Hollywood” com Jessica Biel. A matéria traz uma espécie de making of de sua preparação para fazer o papel de uma stripper no filme “Powder Blue”, que será lançado este ano.

Striptease no cinema não é coisa tão nova assim. Rita Hayworth já marcou uma geração inteira tirando apenas uma luva em “Gilda”. O tema ganhou mais força em 1996. Atual senhora Ashton Kutcher, Demi Moore embolsou 12,5 milhões de dólares para estrelar o clássico “Striptease”. Outras atrizes também já se arriscaram em cenas sensuais nas telonas:

Acompanhadas pelas Pussycat Dolls, Cameron Diaz, Lucy Liu e Drew Barrymore castigam os marmanjos dançando uma versão pra lá de sexy do tema da “Pantera Cor-de-Rosa”

“Closer – Perto Demais” (2004), dirigido por Mike Nichols e baseado na peça de Patrick Marber, gira em torno de quatro pessoas envolvidas em tramas amorosas – Julia Roberts, Clive Owen, Natalie Portman e Jude Law. Em uma das cenas, o personagem de Clive Owen entra em um clube e pede para que Natalie Portman faça o strip mais famoso do cinema cult.

De acordo com o site IMDB, o conjunto de calcinha e sutiã usado por Jamie Lee Curtis na cena de strip para Arnold Schwarzenegger em “True Lies” (1994) não eram figurino – eram da própria atriz.

A dupla de diretores Robert Rodriguez e Quentin Tarantino adoram mostrar cenas com mulheres bem à vontade. Em “Um Drinque no Inferno” (1996), a estrela foi a atriz Salma Hayek, que não tinha preparado uma coreografia para a cena. O conselho de Robert Rodriguez foi “sentir a música”. Será que ela conseguiu?

A mesma tática foi usada para desinibir Jessica Alba em “Sin City”(2005):

Já em “Planeta Terror”(2007), a coreografia ficou por conta de Rose McGowan:

Bem, para este blogueiro não ser chamado de machista, aqui vai uma cena de striptease masculino foi mostrada com muito bom-humor no filme “Ou Tudo ou Nada” (1997):

A trilha sonora usada pelos rapazes é uma referência ao filme “9 1/2 Semanas de Amor”, com Kim Basinger e Mickey Rourke:

Quer conhecer outras músicas para striptease? Veja aqui as dicas da Diablo Cody

Autor: - Categoria(s): Cinema, Sexo Tags: , , , , , , , , , ,
Voltar ao topo