Publicidade

Publicidade

19/07/2009 - 18:30

A história da sobrancelha ao longo do tempo

Compartilhe: Twitter

A modelo brasileira Adriana Lima apareceu com as sobrancelhas descoloridas no catálogo desse ano da Givenchy. Achou estranho?

Pois, ao que tudo indica, a mais nova invenção fashion é descolorir ou mesmo raspar as sobrancelhas. Tanto que o jornal inglês Daily Mail modificou fotos de celebridades, revelando como elas  ficariam caso resolvam aderir à moda:

As atrizes Keira Knightley, Angelina Jolie e a ex-Spice Girl Victoria Beckham na versão sem sobrancelhas

Não é primeira vez que as sobrancelhas passam por uma mudança radical. Afinal, as mulheres raspam, descolorem, tingem e depilam a região acima do olhos de acordo com as tendências da época. Mesmo a ideia de raspar as sobrancelhas não é nova – Mona Lisa e outras musas já eram adeptas do estilo desde o Renascimento:

Na época de ouro do cinema mudo, as sobrancelhas eram uma ferramenta indispensável para as atrizes, que as raspavam completamente, para depois pintá-las de acordo com o papel. Mocinhas ingênuas eram dignas de  sobrancelhas curtas, já mulheres fatais recebiam um olhar emoldurado com sobrancelhas longas e arqueadas, como a da atriz Theda Bara.

A década de 40 foi marcada por sobrancelhas mais grossas no início e mais finas no final. O resultado era o olhar  feminino e sensual de Rita Hayworth.

Durante a  viagem libertária dos anos 60, além de queimar sutiãs e usarem flores nos cabelos, as mulheres também rasparam as sobrancelhas. Lideradas pela supermodelo britânica Twiggy, as mocinhas raspavam tudo e depois tratavam de desenhar arcos bem finos com lápis.

A década de 80 foi o reinado das sobrancelhas ao natural, grossas e expressivas. A principal representante dessa época foi a atriz Brooke Shields.

Nos anos 90, elas perderam volume, mas continuaram seguindo o traçado natural acima dos olhos, como as sobrancelhas da espanhola Penélope Cruz .

Para saber mais sobre curiosidades de beleza feminina, clique aqui.

Autor: - Categoria(s): Celebridades Tags: , , , , , , , , , , , , , ,
17/12/2008 - 15:46

Os 10 mais famosos beijos gays de celebridades

Compartilhe: Twitter

Como eu escrevi no post anterior, o que não falta em final de ano é lista. A revista VIP, por exemplo, publicou uma reportagem muito legal sobre as mais famosas cenas lésbicas do cinema e da TV. Aproveitando que Madonna está entre nós, fiz uma lista com “Os 10 mais famosos beijos gays de celebridades”  (incluindo a popstar em primeiro lugar, óbvio!):

Britney Spears, Christina Aguilera e Madonna

Madonna beijou as duas princesinhas do pop na premiação “MTV Music Awards” de 2003. Vestidas de noiva, Britney Spears e Cristina Aguilera reprisaram a performance de “Like a Virgin”, feito por Madonna em 1984. Depois, a própria apareceu vestida de noivo, cantando “Hollywood”. No final do número, Madonna beijou Britney e depois, Cristina.

Daniel Craig e Toby Jones
O filme “Confidencial”(2005) causou polêmica ao mostrar uma cena de beijo entre os atores Daniel Craig e Toby Jones. Na época, Craig estava sendo cotado para o papel de James Bond no filme “Cassino Royale”. A trama conta os bastidores da produção do livro “A Sangue Frio”, escrito por Truman Capote sobre o brutal assassinato da família Clutter, em uma cidadezinha do Meio-Oeste americano. Daniel Craig interpreta Perry Smith, acusado do crime e Toby Jones, Truman Capote.

Diego Luna e Gael García Bernal
Os atores se beijaram no filme “E tua mãe também” (2001), escrito e dirigido por Alfonso Cuarón. Na trama, os dois são amigos de infância que, ao viajar com uma mulher mais velha pelo interior do México, fazem importantes descobertas sobre sexo, amor e amizade.

Kate Perry
“Eu beijei uma garota e gostei!” A música da  cantora norte-americana Kate Perry tornou-se um grande sucesso em 2008 com a letra apimentada e irônica de “I kissed a girl”. A música causou polêmica entre conservadores e liberais – os primeiros a consideraram “indecente”, enquanto que ativistas homossexuais classificaram a música como “homofóbica” e “misândrica”.

Guilherme Weber e Bruno Garcia
O beijo roubado de Bruno Garcia por Guilherme Weber, na minissérie “Queridos Amigos” (2008), foi o primeiro beijo gay em uma produção da Rede Globo. A história se passa no final dos anos 80 e enfoca o reencontro de uma turma de amigos cuja juventude se passou nos anos 60, em plena Ditadura Militar. Guilherme Weber interpretava o problemático Benny, homossexual assumido que nutre uma paixão platônica pelo amargurado escritor Pedro (Bruno Garcia).

L Word
A série mostra o dia-a-dia, os conflitos e  os relacionamentos de um grupo de amigas lésbicas que vive em Los Angeles. A produção, que estreou no dia 18 de janeiro de 2004 nos Estados Unidos, está na sua sexta temporada. Ao longo de todo o seriado, aparecem cenas de beijo e sexo entre as mulheres da trama.

Penelope Cruz e Scarlett Johansson
Beijar Penélope Cruz não é nada sexy – ao menos essa é a opinião da atriz Scarlett Johansson. As duas  – que também dividiram cama e cena com o ator espanhol Javier Bardem – se beijaram no filme “Vicky Cristina Barcelona” (2008), de Woody Allen. Scarlett Johansson interpreta uma jovem americana que viaja para Barcelona com a melhor amiga (Rebecca Hall). Em Barcelona, elas são convidadas pelo pintor Juan Antonio (Javier Bardem) para passar um fim de semana em Oviedo “fazendo sexo e tomando um bom vinho”. O trio é apimentado pela presença de uma explosiva Penélope Cruz, que interpreta a ex-mulher de Juan Antonio, Maria Elena. Apesar de admirar a beleza da atriz espanhola, Scarlett Johansson declarou que o beijo entre as duas foi bastante profissional. “Atuamos cercadas por uma equipe de 60 pessoas, alguns almoçando, outros filmando, tentando captar o melhor ângulo”.

Selma Blair e Sarah Michelle Gellar
Sarah Michelle Gellar ensina Selma Blair a beijar no filme “Segundas Intenções” (1999). A cena, que acontece ao som da música “Coffe + Tv”, da banda inglesa Blur, foi eleita o “Melhor Beijo do Ano” na premiação “MTV Movie Award”. A dupla também levou a quinta colocação na votação on-line do site lovefilm.com na categoria “melhor beijo” da história do cinema.

Heath Ledger e Jake Gyllenhaal

Impossível não citar o  beijo dos caubóis no filme “O segredo de Brokeback Mountain” (2005). Ele foi eleito  o “melhor beijo cinematográfico de todos os tempos” pelo site Lovefilm.com. O filme conta a história de dois homens que mantêm um relacionamento secreto no Meio-Oeste dos Estados Unidos. “O segredo de Brokeback Mountain” foi dirigido pelo chinês Ang Lee e estrelado por Heath Ledger e Jake Gyllenhaal. Baseado no conto  homônimo da escritora Annie Proulx, o filme levou o Oscar de  “melhor diretor”, “melhor canção original” e “melhor roteiro adaptado”

Ôpa, ainda falta um beijo para completar dez. Você arrisca algum palpite?

Autor: - Categoria(s): Celebridades Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,
Voltar ao topo