Publicidade

Publicidade

25/02/2010 - 22:51

Paysandu foi o melhor brasileiro na Libertadores

Compartilhe: Twitter

Pronto! Todos os representantes brasileiros na Libertadores deste ano já estrearam. Como vamos falar muito sobre a competição sul-americana nos próximos meses, acho bom você conhecer algumas curiosidades. O São Paulo é o time brasileiro que mais jogou e que mais venceu a competição, três títulos em 15 participações. O Tricolor Paulista jogou, ao todo, seis finais de Libertadores.  Venceu metade. Em participações, o Palmeiras vem logo atrás, com um título em 14 Libertadores disputadas. (Confira a lista completa clicando aqui.)

Entre os times que foram campeões, o que está em jejum há mais tempo é o Santos. Desde 1963, quando foi bicampeão, o Peixe não levanta a taça. A propósito, o Santos, de Pelé, e o Flamengo, de Zico, foram as únicas equipes brasileiras que venceram a Libertadores na primeira vez em que disputaram (1962 e 1981).

zico

O melhor aproveitamento de um time brasileiro na história da Libertadores, entretanto, não pertence a nenhum dos campeões. O Paysandu, que disputou apenas a edição de 2003, fica com o posto. Em oito partidas, o Papão venceu cinco, empatou duas e perdeu apenas uma, para o Boca Juniors (que seria campeão) — incríveis 70,83%.

Aliás, não é à toa que os cinco brasileiros ficaram felizes porque o Boca Juniors, da Argentina, não se classificou para a Libertadores em 2010. Hexacampeões da América, os hermanos têm a mania de eliminar brasileiros pelo caminho dos títulos. Fez isso nas seis vezes em que levantou o caneco (Cruzeiro, 1977; Atlético Mineiro, 1978; Palmeiras, 2000; Vasco e Palmeiras, 2001; Paysandu e Santos 2003; Grêmio, 2007).

libertadores2007_227835

O retrospecto dos brasileiros não é ruim apenas contra o Boca. Nas decisões entre brasileiros e argentinos, eles levam vantagem. Foram 12 finais, desde 1963, quando o Santos venceu o Boca. Nossos vizinhos venceram nove:

campeao

O Corinthians é o único brasileiro que jogou a competição mais de cinco vezes e ainda não foi campeão. Em sete oportunidades (a oitava é neste ano), o time teve sua melhor campanha em 2000, quando passou por Atlético-PR e Atlético-MG no mata-mata, mas acabou eliminado nos pênaltis pelo seu maior adversário, o Palmeiras, na semifinal.

142587

Oito times jogaram a Libertadores uma única vez. O primeiro foi o Bangu, em 1986; o mais recente foi o Paraná, em 2007. Completam a lista Criciúma (1992), Goiás (2006), Juventude (2000), Paulista, de Jundiaí-SP (2006), Paysandu (2003) e Santo André (2005).

Confira mais curiosidades sobre a Libertadores no site Guia dos Curiosos Futebol.

Autor: - Categoria(s): Esporte Tags: , , , , , , , , , , ,
20/08/2009 - 23:34

Times de futebol com nome de gente

Compartilhe: Twitter

Sabia que o Corinthians quase foi batizado com nome de gente? Na reunião de criação do time, as opções de nome eram Santos Dumont, o inventor do avião, e Carlos Gomes, o compositor. Nenhum dos dois agradou e, durante a votação, o Corinthians passou a se chamar Corinthians. Bem, mas se você procurar, vai encontrar outros times  batizados com nome de gente.

O Robin Hood F.C., do Suriname, não podia roubar dos ricos para dar aos pobres. Isso porque em 1945, ano de fundação do clube, os jogadores ainda entravam em campo descalços, por falta de dinheiro. Robin Hood existiu ou não?  Não se sabe. O chamado “Príncipe dos Ladrões” teria sido uma espécie de herói inglês do século XIII, nos tempos do rei Ricardo Coração de Leão. Já a Association Culturelle Jeanne D’Arc, fundada em 1921 no Senegal, pegou o nome emprestado de um personagem revolucionário. O país africano foi colonizado principalmente por franceses, o que talvez tenha influenciado na escolha do nome de Joana D’Arc, heroína da Guerra dos Cem Anos, entre França e Inglaterra.

Bernardo O’Higgins, um dos “libertadores da América”, dá nome a uma equipe do país que ajudou a libertar, o Chile. O Club de Deportes O’Higgins de Rancagua foi fundado em 7 de abril de 1955, mas não é tão vitorioso quanto o seu homenageado. Durante toda sua existência, nunca levantou uma taça de campeão.

Ainda na América do Sul, o nome do  Club Presidente Hayes, do Paraguai,  foi inspirado no político e presidente dos Estados Unidos Rutherford Hayes (foto ao lado), que foi mediador de uma briga diplomática entre paraguaios e argentinos. Veja se consegue  adivinhar a favor de quem ele decidiu a pendenga… Uma coincidência interessante é que o maior craque da história do time foi o zagueiro Kiko Reyes, quase um homônimo do presidente que dá nome ao time.

Em Portugal, o escolhido para dar nome a um time de futebol foi o escritor Gil Vicente, autor de “Auto da Barca do Inferno”, entre outras obras. O Gil Vicente Futebol Clube foi fundado em 3 de maio de 1924, em Barcelos — mesma cidade em que  Gil Vicente nasceu, 459 anos antes. Apesar do nome imponente, a melhor colocação do time no Campeonato Português foi um quinto lugar, na temporada 1999/2000.

De Cochabamba, na Bolívia, vem o Club Jorge Wilstermann. O nome é o mesmo do primeiro piloto de aviões comerciais do país, que nasceu na cidade onde o time foi fundado. Ele morreu em um acidente aéreo anos antes da fundação da equipe, que aconteceu em 24 de novembro de 1949. O aeroporto internacional da cidade de Cochabamba também leva o nome de Wilstermann. O escudo do time tem uma asa de cada lado. A estreia de Galvão Bueno como narrador esportivo na TV aconteceu em um jogo do Jorge Wilstermann. O time boliviano jogou duas vezes contra o Flamengo pela segunda fase da Libertadores de 1981, uma em 13 de outubro e a outra no dia 30 do mesmo mês.

E os times brasileiros? O mais curioso de todos é a Associação Desportiva Perilima, de Campina Grande (PB), que teve o nome inspirado nas sílabas iniciais do nome de uma pessoa: Pedro Ribeiro Lima. Nunca ouviu falar?  Pedro Ribeiro Lima é presidente do próprio Perilima.

Quem é que me ajuda a lembrar de outros?

Autor: - Categoria(s): Esporte Tags: , , , , , , , , , , , , ,
Voltar ao topo