Publicidade

Publicidade

Arquivo da Categoria Televisão

03/05/2010 - 23:05

Quando os argentinos se vingaram de nós

Compartilhe: Twitter

Que os publicitários brasileiros adoram explorar a  rivalidade entre Brasil e Argentina  a gente já sabe. Mas se engana quem pensa que isso é exclusividade da propaganda da Seleção Canarinho. No país vizinho, los hermanos também se divertem com as propagandas que ironizam os rivais. Veja abaixo alguns exemplos. A sugestão foi de Erick Gabriel. Se ficar irritado com as brincadeiras, ligue o aparelho de TV mais próximo – e a vingança não deve demorar a aparecer.

Autor: - Categoria(s): Esporte, Humor, Propaganda, Televisão Tags: , , , , , , ,
08/04/2010 - 16:56

SBT e suas novelas com nomes curiosos

Compartilhe: Twitter

Estreia no próximo dia 19 mais uma novela do SBT adaptada de uma trama mexicana. A nova atração chama-se “As Tontas Não Vão ao Céu” (do original “Las Tontas no Van al Cielo” ).

Não é a primeira vez que a emissora de Silvio Santos exibe uma novela com nome, digamos, um pouco esquisito.  Em meados de 1996, o locutor anunciava os capítulos de “Antônio Alves, Taxista”.  Em 2001, foi a vez de “Pícara Sonhadora”. O nome escolhido para a versão nacional era  “Pequena Sonhadora”, mas o próprio Silvio fez questão de manter o “Pícara” do original mexicano (“La Pícara Soñadora”). O curioso é que, segundo o dicionário, pícara significa ardilosa, astuta, patife – tanto em português como em espanhol.

No mesmo ano, foi exibida a novela colombiana “Café com Aroma de Mulher”. A protagonista da trama era uma apanhadora de café. Aliás, nem o nome dela foi adaptado. Ficou “Gaivota” mesmo, com direito até a uma música especial, interpretada pela cantora country Sandra Porto (“Gaivota que voa longe/Voa tão alto…”). Veja a abertura:

 

Em 2003, enquanto a Rede TV! transmitia a novela colombiana “Pedro, o Escamoso”, o SBT emplacou a novela mexicana infantil “Poucas, Poucas Pulgas”. No ano seguinte, a emissora de SS exibiu mais duas novelas mexicanas para os pequenos:  “Alegrifes e Rabujos” e “Amy, a Menina da Mochila Azul”, também mexicanas e infantis.

Pode até parecer que adaptar novelas mexicanas e manter os nomes estranhos seja exclusividade do SBT, mas não é bem assim. A começar pela  primeira telenovela brasileira, exibida em 1963 pela TV Excelsior. A novela tinha um nome um tanto estranho: “2-5499 Ocupado”. A protagonista, Emily, interpretada por Glória Menezes, era uma presidiária que trabalhava como telefonista.  O 2-5499 era, portanto, o número do xilindró.





Livro traz mais curiosidades sobre as telenovelas.

Autor: - Categoria(s): Televisão Tags: , , , , , , , , , , ,
22/03/2010 - 21:56

"Fio Maravilha" em versão italiana

Compartilhe: Twitter

Jorge Benjor, que já foi apenas Jorge Ben, completou 68 anos ontem. Em 1972, depois de ver o centroavante Fio sair do banco e marcar um golaço contra o Benfica, de Portugal, Jorge fez uma música em homenagem ao ídolo rubro-negro. “Foi um gol de anjo, verdadeiro gol de placa/Que a galera agradecida assim cantava/Fio Maravilha, nós gostamos de você/Fio Maravilha, faz mais um pra gente ver”. Algum tempo depois, um advogado cobrou os direitos de participação de Fio na música e, ofendido, Jorge trocou o “Fio” por “Filho”. Ao pendurar as chuteiras, o mineiro João Batista de Sales, o Fio, mudou-se para São Francisco, nos Estados Unidos, e foi trabalhar como entregador de pizza. Vive lá até hoje. Numa entrevista ao “Esporte Espetacular”, em 2007, ele jurou que foi tudo um mal-entendido e pediu que Jorge voltasse a cantar a música como “Fio Maravilha”.

Aqui está uma versão da música em italiano, cantada por Loretta Goggi:

Se você gostou da versão italiana, veja também a francesa, com a cantora Mélodie Stewart.

Autor: - Categoria(s): Esporte, Televisão Tags: , ,
29/01/2010 - 21:17

Uma volta ao mundo com a turma de "Lost"

Compartilhe: Twitter

Seis anos depois do início da série “Lost”, os espectadores finalmente vão saber tudo que está por trás do monstro-fumaça, da Fundação Dharma, e, principalmente, da paradisíaca e misteriosa ilha. A sexta e última temporada estreia nos Estados Unidos na próxima terça-feira, 2 de fevereiro. Uma semana depois, dia 9,  a  TV a cabo brasileira colocará no ar “LA X”, título do primeiro episódio desta nova  temporada.

Até aqui, foram 103 episódios, com 29 personagens dividindo o papel principal em cada um deles. Até o brasileiro Rodrigo Santoro, que interpretou Paulo, foi o personagem principal de “Lost” em um episódio ( “Exposé”, 14º episódio da terceira temporada). Ele acaba mordido por uma aranha venenosa e é enterrado vivo junto com sua namorada, Nikki, por engano.

season

O blogueiro Eduardo Marova, um lostmaníaco irado, teve uma ideia bastante curiosa. Ele usou o site Google Maps para marcar todos os lugares pelos quais os personagens da série passaram ao redor do mundo. Estão marcados, por exemplo, o Aeroporto de Sydney, ponto de saída do voo 815, da Oceanic, e o Aeroporto de Los Angeles — onde o avião deveria ter pousado. Outros pontos menos famosos, como a cidade de Tustin — onde John Locke nasceu —, e a Gâmbia, país africano em que Fundação Dharma mantém um hospital, também estão no mapa.

lost

Quer fazer uma viagem ao redor do mundo com  Jack, Ben e companhia? Então  clique aqui e se divirta com o mapa.

Autor: - Categoria(s): Televisão Tags: , , ,
14/11/2009 - 07:30

Os 40 anos da Vila Sésamo

Compartilhe: Twitter

O programa infantil “Sesame Street” (“Vila Sésamo”, no Brasil) acaba de completar 40 anos!

sesame-street-by-myfreewallpapersdotnet

A divertida rua apareceu pela primeira vez na televisão norte-americana no dia 10 de novembro de 1969. De lá para cá, já foi exibida em 120 países, entre eles Bangladesh, Egito e Indonésia.

Garibaldo e Bel - fundo branco

Batizado de “Vila Sésamo”, o programa foi exibido no Brasil pela TV Cultura e pela TV Globo entre 1972 e 1977. A versão brasileira foi a primeira adaptação feita do programa norte-americano “Sesame Street” no mundo. O programa ia ao ar de segunda à sexta, de manhã e à tarde.

“Vila Sésamo” mostrava o cotidiano de uma vila operária em que conviviam adultos, crianças e bonecos. Nomes como Aracy Balabanian, Sônia Braga, Armando Bogus, Paulo José e Roberto Orozco fizeram parte da primeira fase do programa, exibida entre 1972 e 1974.

191_2328-vilasesamo2

Interpretado pelo ator Laerte Morrone, as penas do personagem Garibaldo eram pintadas de um singelo azul. A explicação é que a cor conferia um melhor constraste nas transmissões preto-e-branco. Na nova versão da TV Cultura, Garibaldo é amarelo, como no original, e é interpretado pelo ator e animador de bonecos Fernando Gomes.

Autor: - Categoria(s): Baú, Televisão Tags: , , , , , , , , ,
09/11/2009 - 14:54

Spam, spam, spam, spam!

Compartilhe: Twitter

Você sente vontade de matar o inventor do spam? Pois pode começar pelo Monty Python! Afinal, a palavra “spam” surgiu justamente num dos quadros do grupo de  humoristas ingleses. O esquete foi ao ar pela primeira vez em 15 de dezembro de 1970, com o título de (adivinha?) “Spam”. Nele, um casal aterrissa em uma lanchonete em que quase todos os pratos levam o tal “spam” –  espécie de carne barata, processada e enlatada, bastante comum na Inglaterra depois da Segunda Guerra Mundial.

6119

Além da garçonete  e do casal, a lanchonete ainda abriga um nonsense grupo de vikings e um “turista húngaro”. A palavra “spam” é repetida cerca de 130 vezes ao longo dos 3 minutos do esquete. E não pára por aí! Nos créditos, a palavra também aparece acompanhando o nome dos atores.

Na pré-história da Internet, usuários engraçadinhos que atuavam em fóruns de discussão costumavam “floodar” o tópico com a palavra “spam”. O objetivo era “descer” o tópico do usuário anterior e deixar o seu sempre em evidência. Tal atitude acabou reforçando o uso da palavra “spam” como algo indesejável, repetitivo e insistente.

6900-6

Por isso, aqueles e-mails com propagandas que lotam caixas de entrada de e-mails no mundo todo acabaram recebendo o apelido de “spam”.

Mantendo o espírito original da expressão, o site “Spam” dedica-se a vender canecas, copos, bandeiras, cartazes, gravatas, camisetas, bonés, cofrinhos, colheres, blocos de notas, canetas, ursos de pelúcia e mais, muito mais – tudo com o nome “Spam” estampado!

Ah, também dá pra se divertir atirando vacas no melhor estilo Monty Python no jogo online “Spam, spam, spam, spam”.

Autor: - Categoria(s): Baú, Televisão Tags: , , ,
31/08/2009 - 16:43

Conheça o Museu dos Três Patetas

Compartilhe: Twitter

Os fãs de Moe, Larry e Curly podem matar a saudade das trapalhadas do trio no “Stoogeum — O Museu dos Três Patetas”, localizado na cidade de Ambler, no Estado americano da Pensilvânia. Ele foi criado em 2004 é mantido por Garry Lassin, que, além de fã dos Três Patetas, é casado com a neta do irmão de Larry.

Entre os quase 100 mil itens disponíveis no acervo do museu, os visitantes podem conferir fotos raras, trajes usados pelos comediantes nos filmes, a carteira de motorista de Larry e até rolos de papel higiênico com a marca “Os Três Patetas”.

“Os Três Patetas” nasceram nos números de teatro, música e comédia da década de 1920, conhecidos como “vaudeville”. A formação mais conhecida dos Três Patetas foi aquela estrelada pelos irmãos Moses Horwitz e Jerome Lester Horwitz, e pelo amigo de infância dos dois, Louis Feinberg — mais conhecidos como Moe, Curly e Larry, respectivamente.

No início, eles atuaram como coadjuvantes do comediante Ted Healy. O primeiro filme do trio, “Soup to Nuts”, foi lançado em 1930. Os Três Patetas eram bombeiros que tentavam escapar do quartel para ir a uma festa.

Com diversas formações, Os Três Patetas continuaram fazendo filmes até 1975, quando Larry morreu. Moe morreu poucos meses depois, aos 77 anos.  Bem antes disso, em 1946, Curly sofreu um derrame do qual nunca se recuperou totalmente. Ele morreu em 1952, aos 48 anos.

Irmão de Moe e Curly, Shemp Howard também participou de “Os Três Patetas”. Ele fez parte da primeira formação do trio, ao lado de Moe e Larry. Depois de uma briga com Ted Healy, ele abandonou o grupo e foi substituído pelo irmão mais novo, Curly. Quando Curly sofreu esse derrame, Shemp voltou a integrar o grupo até 1955, quando morreu, aos 60 anos.

Os comediantes Joe Besser e Joe DeRita (conhecidos como “Curly-Joe”) também fizeram parte do trio. Joe Besser, que substituiu Shemp Howard, morreu em 1º de março de 1988. Curly-Joe, que sucedeu Joe Bresser a partir de 1959, morreu em 1993.

Autor: - Categoria(s): Baú, Cinema, Humor, Televisão, Viagem Tags: , , , , , , , , , , , ,
18/08/2009 - 13:37

Os 40 anos do Topo Gigio no Brasil

Compartilhe: Twitter

Comprei um CD de músicas infantis na semana passada para o Antônio, meu caçula. Ele ouviu, ouviu e elegeu sua preferida: “Meu Limão, Meu Limoeiro”, na versão cantada pelo ratinho Topo Gigio. Como num passe de mágica, o Antônio me ajudou a resgatar mais um pedacinho de minha infância. Este ano, o personagem infantil Topo Gigio está completando 40 anos de televisão no Brasil. O ratinho arrebatou a audiência do público infantil brasileiro entre 1969 e 1971. O personagem Topo Gigio nasceu na Itália, em 1958, criado por Maria Perego. Ele media 30 cm de altura e mais 8 cm de orelha. Na Itália, sua voz era feita pela atriz Gina Lollobrigida.

No Brasil, o boneco foi dublado inicialmente por Pepino Mazzuullo, um italiano que não falava português. Por causa disso, as participações de Topo Gigio precisavam ser gravadas com antecedência, uma vez que Pepino “decorava” as frases em português do personagem.

Responsável pela estreia de Topo Gigio no Brasil, o programa “Mister Show” era apresentado por Agildo Ribeiro e ia ao ar pela Rede Globo às quintas-feiras, no período da noite. No programa, Topo Gigio contracenava com a “namoradinha do Brasil” Regina Duarte. “Ele é uma figura maravilhosa”, derretia-se Regina.

O ratinho politicamente correto sempre dizia frases meigas com seu sotaque italiano, ensinava boas lições às crianças e gostava de cantar sucessos da época como a já citada “Meu Limão, Meu Limoeiro”  e “Calhambeque”:

Só que alguns comediantes começaram a pegar no pé do ratinho – Chico Anysio, por exemplo,  fazia imitações irônicas, insinuando que o ratinho era “afeminado”. A polêmica brincadeira envolvendo o personagem acabou motivando a criação de uma namorada para ele, batizada de Rose.

O programa do Topo Gigio deixou de ser exibido em 1971. Ele ainda ensaiou uma volta para a televisão ao longo da década de 1980, na rede Bandeirantes. O personagem contracenou com o ator Ricardo Petraglia, chamado de “Dick” pelo ratinho.  Neste episódio de 1987, Topo Gigio inclui em suas orações os presidentes dos Estados Unidos e da antiga União Soviética  e deseja boa noite para a atriz Fernanda Montenegro.

Autor: - Categoria(s): Televisão Tags: , , , , , , , , , , ,
14/08/2009 - 11:04

As jornalistas esportivas mais bonitas do mundo

Compartilhe: Twitter

A revista norte-americana “FHM” é famosa pelas listas que produz. Elas vão desde “Os 50 videoclipes mais excitantes” até “Os 10 melhores discursos de filmes”. A última da revista foi uma lista com as cinco (só?) jornalistas esportivas mais belas do mundo. Apesar de nenhuma brasileira ter sido lembrada, vale a pena conferir as escolhidas.

Inez Sainz, repórter de campo da “TV Azteca”, do México, foi a quinta colocada. A ex-Miss Espanha (1997) é especialista na cobertura de futebol, o esporte favorito dos mexicanos. Entre os brasileiros, diz ela, seu jogador preferido é Robinho.

Logo em seguida aparece a inglesa Georgie Thompson, apresentadora do “Sky Sports News”. Ela também participa da transmissão de corridas automobilísticas. Uma das marcas registradas da loira é sua voz suave, que você pode conferir no vídeo abaixo.

Eleita a mais bela repórter do mundo em 2006, pelo “The Daily Express”, a francesa Melissa Theuriau aparece em terceiro na lista da “FHM”. Na verdade, ela não é apenas jornalista esportiva. Trabalha como âncora no canal “M6”. A moça já apareceu em fotos fazendo topless, e fica bonita até mesmo noticiando um desastre.

Repórter de campo da “ESPN” norte-americana, Erin Andrews ficou com o segundo lugar. Em julho deste ano, um vídeo apareceu na internet com a beldade nua. Ele havia sido gravado pelo buraco da fechadura do hotel em que Erin estava hospedada. Rapidamente os advogados da “ESPN” agiram para que a gravação sumisse da rede. No vídeo, que tem pouco menos de 5 minutos, ela aparece penteando o cabelo e trocando de roupa.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

E a grande vencedora é: Sara Carbonero, apresentadora do programa esportivo “La Sexta”, da Espanha. Sara é um dos grandes nomes da imprensa futebolística espanhola. Durante a Copa das Confederações deste ano, ela foi a única a conseguir uma entrevista com o disputado David Villa, jogador do Valencia e da Seleção da Espanha. Um furo de reportagem!

No Brasil, é preciso que os editores da “FHM” saibam, não ficamos para trás. Só para lembrar uma forte candidata:  Renata Fan, ex-Miss Brasil (1999),  apresenta o “Jogo Aberto” na Band. E, melhor, entende de futebol! Quem mais você colocaria nesta lista? 

Autor: - Categoria(s): Jornalismo, Listas, Sexo, Televisão Tags: , , , , , , , , ,
05/08/2009 - 17:34

Rotopépapipaparapipépa. Decorou?

Compartilhe: Twitter

Conhecidas por aqui como “Minduim” (“Peanuts”, no original em inglês), as tirinhas criadas pelo cartunista Charles M. Schultz foram publicadas pela primeira vez em 1950. Quase 60  anos depois, Snoopy a turminha foi escalada para tocar ao lado da japonesa Kaela Kimura no comercial da revista “Hot Pepper”. O vídeo abaixo mostra três versões praticamente iguais do mesmo comercial (você não precisa ver as três, não, viu?)

E então? Conseguiu assistir uma só vez ou acabou ouvindo as três vezes? É que a musiquinha parece ser uma daquelas canções-chiclete. A melodia engraçadinha gruda sem dó na nossa cabeça. Não sei, não. Para a tristeza de muitos, não duvido que uma versão de “rotopépapipapépipépa” apareça logo, logo como toque nos celulares brasileiros. Ou você se esqueceu de quando esse “poperô” aqui era moda?

Autor: - Categoria(s): Bizarro, Música, Televisão Tags: , , , , , , ,
Voltar ao topo