Publicidade

Publicidade

Arquivo da Categoria Jornalismo

15/04/2010 - 22:09

Twitter ajuda jornalistas a encontrar personagens

Compartilhe: Twitter

– O que você faz?
– Sou jornalista – respondo.
– Ah, então me conta uma coisa… Como vocês fazem para descobrir histórias tão interessantes?

Essa é uma curiosidade que muita gente tem. Como os jornalistas conseguem encontrar seus personagens? Em uma reportagem sobre ciúme doentio, como o repórter arruma exatamente aquela mulher que foi abandonada por três namorados porque revirava loucamente os pertences de todos eles?

Não existe uma maneira certa de encontrá-los. O primeiro passo é pedir  ajuda aos amigos. E depois aos amigos dos amigos, conhecidos, parentes… O importante é achá-los!

Como algumas pautas parecem mesmo “missão impossível”, o relações públicas Gustavo Carneiro resolveu nos dar uma mão, criando o “Ajude um Repórter”. É o primeiro perfil no Twitter feito especialmente para socorrer produtores e repórteres com pedidos dos mais variados. Para os jornalistas dos EUA, já existia o “Help a Reporter”, do Facebook, e o blog “Pitch With Me”.

E a gente pena mesmo. Não acredita? Então dê uma olhada em alguns posts recentes do “Ajude um Repórter”:

O @anclar procura sorocabanos na China

A nuriaoliveira@tododia.com.br procura alguém que já tenha sido cobaia humana

A @Analuizalv procura homem bem-sucedido, 30-55 anos, fotogênico, que fale sobre as mentiras que já contou pro médico.

A @flaviamreis procura um superendividado (que tenha perdido bens, brigado com família, etc),que tenha conseguido dar a volta por cima

waquino@istoe.com.br procura pessoa q tenha voz sedutora – e que já tenha iniciado um namoro após conquistar alguém pela voz

O @rafael_lins83 procura um cover do #Cazuza, se possível em São Paulo

O jornalista que está à procura de personagens envia uma mensagem pelo Twiter para o “Ajude um Repórter” com a hashtag #ARPO. Eles retwittam o pedido e a rede de seguidores se mobiliza para ajudar. Para quem não está familiarizado com as  redes sociais, é possível também pedir socorro pelo site do “Ajude um Repórter”, enviando a solicitação por e-mail diretamente para Carneiro, que espalha o pedido com a ajuda da também RP Ana Cláudia Gallo.

O perfil no “Ajude um Repórter” no Twitter existe desde 4 de março deste ano, e já ultrapassou a marca de 2000 seguidores. “Hoje, o perfil ganha entre 50 e 100 novos seguidores por dia”, afirma Gustavo. A classe agradece!

Autor: - Categoria(s): Jornalismo, Sites curiosos Tags: , , , , , ,
13/04/2010 - 21:30

Culpa da Tupolev? Vamos pegar leve!

Compartilhe: Twitter

As investigações sobre o acidente de avião que matou o presidente polonês, Lech Kaczynski, e mais 96 passageiros no último final de semana ainda não chegaram ao fim. Mas as suspeitas iniciais indicam que a causa da tragédia teria sido falha humana.

Mesmo assim, muito tem se questionado sobre a qualidade dos aviões da empresa de defesa e aeronáutica russa Tupolev, fabricante do modelo da aeronave que caiu. Depois do acidente, diversos veículos de comunicação publicaram a lista de acidentes com aviões da marca nas últimas décadas. Na Bulgária, onde o jato presidencial também é  um modelo Tu-154, os voos foram  temporariamente suspensos. E permanecerá dessa forma até que se apurem as causas do acidente. A China, por sua vez, já havia abandonado o uso de todos os Tu-154 no país em 2001, sob a justificativa de design antiquado. O modelo foi projetado na década de 60.

Hoje, já não se produzem mais Tu-154. Mas esse modelo foi, por mais de 25 anos, a espinha dorsal do sistema de aviação doméstica da antiga União Soviética e da atual Rússia. Cerca de metade de todos os passageiros da empresa aérea nacional, a Aeroflot, embarcou em um Tupolev ou em seus sucessores nesse período. Na década de 1990, o número de passageiros por ano chegou a 137 milhões.

Atualmente, ainda há cerca de 1 mil aviões desse modelo na Rússia e em países da ex-União Soviética. Antes mesmo do acidente, a Aeroflot já havia tomado a  decisão de abandonar o uso do modelo, alegando que o alto consumo de combustível encarecia os custos. Agora, a maioria das aeronaves da empresa são dos fabicantes Boeing ou  Airbus.

Mas vamos pegar leve com o Tupolev. Pode até parecer que a desgraça de Kaczynski tenha sido embarcar em um Tupolev. Estatísticas apontam  que a maioria dos acidentes aéreos não tem relação com o modelo da aeronave. Segundo as investigações, o acidente do último dia 10 pode dar mais subsídios para essa conclusão. Pesquisa feita pelo Escritório de Registros de Acidentes Aéreos revelou que, em 2009, 67,57% dos acidentes aconteceram por erro humano, contra 20,72% de falhas técnicas. Além disso, em 2008, o mesmo instituto avaliou  que, de todas as falhas técnicas, 28% foram causadas por erro humano na hora da manutenção.

Autor: - Categoria(s): Jornalismo Tags:
10/04/2010 - 08:21

Photoshop: o melhor cirurgião plástico do mundo

Compartilhe: Twitter

A edição de abril da versão francesa da revista “Marie Claire” traz uma novidade: “Número 100% sem retoques”, anuncia a chamada de capa. Isso significa que nenhuma foto da revista (com exceção das peças publicitárias) recebeu qualquer modificação do melhor cirurgião plástico do mundo: o Photoshop. Se a proposta exalta a beleza natural feminina, a chamada principal também não fica atrás: “Vamos assumir nossa idade e nossos pequenos defeitos! Belas sendo nós mesmas”.

A ideia é um bom ponto de partida para analisarmos as imagens que circulam por aí. Como no caso do ensaio fotográfico da atriz Susana Vieira, à época com 66 anos, para a revista “Quem”. Se as fotos tivessem sido tiradas para a “Marie Claire” francesa, o resultado provavelmente seria outro…

O mesmo valeria para essa foto da revista mexicana “Maxim”. A cintura da modelo está visivelmente retocada.

Da mesma maneira, se a edição de abril da revista francesa tivesse uma reportagem sobre emagrecimento na capa, a modelo deveria ter as pernas no lugar. Diferente do que aconteceu com uma edição de “Veja” de maio do ano passado.

Mas nem só para refazer a beleza feminina existe o retoque de imagem. O caso de Brian Walski é um bom exemplo. Quando trabalhava no jornal “Los Angeles Times”, o fotógrafo manipulou duas imagens que fez no Iraque para formar uma só, mais impactante. A trapaça foi descoberta, e o fotógrafo, demitido em 2003, em um dia que não poderia ser mais representativo: 1º de abril. Veja a proeza:

“A fotografia não mente, mas os mentirosos fotografam”. Lewis Hine (1874 – 1940), autor dessa frase, teria muito a acrescentar se tivesse conhecido as maravilhas da tecnologia digital.

Autor: - Categoria(s): Jornalismo Tags: , , , , , ,
30/03/2010 - 18:20

Como mudar de nome ou sobrenome

Compartilhe: Twitter

Na Folha de S. Paulo de hoje, uma professora paulistana chamada Maria Nardoni, 56 anos, falou sobre  os constrangimentos que tem passado desde que estourou o caso “Nardoni”. Embora não tenha nenhum parentesco com o assassino da própria filha, ela vive sendo olhada de lado toda vez que precisa apresentar um documento. Alguns de seus parentes já receberam até ameaças pelo telefone. Tudo por causa do sobrenome.

Fazer mudanças no nome não é uma tarefa das mais simples. Para começar,  é preciso entrar com uma ação na Justiça e provar que o nome ou o sobrenome causam algum tipo de constrangimento ou situação vexatória. Os motivos podem variar de homônimos (pessoas com nomes idênticos), erros de digitação do escrivão no momento do registro ou até mesmo nomes, digamos, excêntricos demais, como Domingão Sabatino Gomes, Japodeis da Pátria Torres ou Grande Felicidade Virgínia dos Reis. Sim, essas pessoas existem.

Para acrescentar apelidos ao nome, o processo judicial é quase o mesmo. O interessado deve  provar que tem um público bastante grande que o conhece por aquele codinome.  Foi assim com Maria da Graça, que incorporou o “Xuxa” , e com Luís Ignácio, que colocou o “Lula”.

Outro caso famoso de mudança de nome foi do médium Chico Xavier. Ele só passou a se chamar Francisco Cândido aos 56 anos. Antes disso, ele era Francisco de Paula Cândido. Ele nasceu em 2 de abril, dia de São Francisco de Paula. Daí a escola do nome. Ao deixar de ser católico, ele resolveu  desvincular seu nome do santo.

Vale lembrar que nomes com pendências não podem ser trocados. Pessoas que respondem a processos criminais ou possuem dívidas em seu nome não podem pedir alteração na certidão de registro.

Autor: - Categoria(s): Brasil, Cotidiano, Jornalismo Tags: , , , , , , ,
24/03/2010 - 23:07

Advogado em defesa da boa aparência

Compartilhe: Twitter

Estava cortando o cabelo agora à noite no Salão Ringo, do Shopping Iguatemi, em São Paulo, quando percebi pelo espelho a entrada de um rapaz com cara conhecida. Ele estava de terno e gravata e foi para uma das cadeiras do fundo.  Não demorou para um cabeleireiro e um cliente comentarem a presença dele.  Disseram que era o advogado criminalista Gustavo Badaró, que defende o estudante Carlos Eduardo Sundfeld Nunes, o “Cadu”, assassino confesso do cartunista Glauco e do filho dele, Raoni. Sim, isso mesmo… De tanto aparecer na TV nos últimos dias, seu rosto ficou mesmo conhecido. Foi por isso que o achei tão familiar.

Um engraxate entrou para apanhar os sapatos do advogado. Duas mulheres se instalaram na frente do advogado. Uma para fazer suas unhas das mãos e outra para cuidar dos pés. É mesmo importante manter a boa aparência nos noticiários de TV e nas fotos de revistas e jornais.  Gustavo carregava um livro jurídico grosso e uma caneta marca-texto amarela. Os dois sujeitos ao meu lado continuavam falando:

– Ele corta o cabelo aqui desde criança! Ele e o pai… O pai é o Sérgio Badaró, ex-advogado do Paulo Maluf…

– Sei…  Aquele que teve as ligações com um doleiro grampeadas, né?

– É… Ele falou com o doleiro aqui da frente do salão!

E continuaram falando. É, depois dizem que só rola fofoca em salão feminino!

Autor: - Categoria(s): Jornalismo Tags: , , , ,
14/01/2010 - 19:14

Doe sangue, ganhe cerveja

Compartilhe: Twitter

Se você gosta de uma cervejinha, tem entre 18 e 65 anos, e pesa mais de 50 quilos, pode ir comprando passagem para a cidade de Tacoma, nos Estados Unidos. Brincadeira, claro! É que o hemocentro de lá está com uma promoção imperdível: “Doe sangue, ganhe cerveja”. Depois de espetar o braço, o doador recebe um cupom que dá direito a um chope. O prêmio pode ser trocado em diversos bares e restaurantes da cidade.

Da parte dos estabelecimentos, a única exigência é que o doador espere pelo menos seis horas antes de trocar o cupom. Segundo a Fundação Pró-Sangue, esse procedimento é adotado como precaução, uma vez que o sistema imunológico do doador precisa se recompor.

sangue
Quantos litros de sangue será que ela doou?

Tacoma é muito longe para você? Não tem problema, em São Paulo, por exemplo, existem quatro postos de coleta da Fundação Pró-Sangue, todos com lanche grátis — o da estação Clínicas do metrô tem até estacionamento gratuito, por até duas horas!

Autor: - Categoria(s): Cotidiano, Jornalismo, São Paulo Tags: , ,
29/12/2009 - 16:19

Feliz ABBAno Novo!

Compartilhe: Twitter

2009 está chegando ao fim… Hora de fazer aquele bom e velho balanço dos últimos 12 meses. No começo do ano, lancei “Um Livro Fechado para Reforma“, o primeiro a falar de reforma ortográfica para crianças. Na TV, além do já consagrado “Loucos por Futebol”, comecei a apresentar o Game Up, na ESPN Brasil. O programa já é um sucesso entre os gamers. Outra boa notícia foi a minha volta à BandNews FM. Para os ouvintes de São Paulo, apresento diariamente o quadro “É São Paulo que Não Acaba Mais“. Sábados e domingos, os ouvintes do país inteiro conferem o “É Brasil que Não Acaba Mais“, que faço ao lado do talentoso Luiz Megale.  No “Fanáticos por Futebol”, na Rádio Bandeirantes, divido agora a apresentação com Sérgio Patrick, outra grande novidade  de 2009. O programa está muito mais dinâmico.  O twitter de “O Guia dos Curiosos”  está perto de alcançar a marca de 5 mil seguidores. Em resumo: só coisas boas!

Agora é hora de dar uma paradinha para recarregar as energias. 2010 promete ser um ano cheio de trabalho e de mais curiosidades.  Prometo que muitas novidades vão pintar logo no comecinho do ano na ESPN-Brasil, na Rádio Bandeirantes, na BandNews FM, no Jornal da Tarde e na Panda Books.

Para festejar a entrada do Ano Novo, ouça “Happy New Year” com o grupo ABBA. Durante muitos anos, a TV sueca exibiu esse clipe à meia-noite. Feliz 2010!!!

Autor: - Categoria(s): Brasil, Cotidiano, Datas Comemorativas, Jornalismo, Você é curioso Tags: , , , , , , , , , , , ,
03/09/2009 - 10:07

A obra do imortal Fernando Collor de Mello

Compartilhe: Twitter

Ex-presidente cassado do Brasil e atual senador pelo PTB de Alagoas, Fernando Collor de Mello acaba de se tornar imortal. Ele foi eleito ontem o mais novo membro da Academia Alagoana de Letras. Ele não tem livros publicados, mas apresentou em sua candidatura discursos e artigos publicados em jornais.

Entre os títulos apresentados estão “Brasil: um projeto de reconstrução nacional” e “Relato para a História: a verdade sobre o processo de impeachment”.  Este último é a transcrição de seu primeiro discurso na volta ao Senado, feito em 17 de  março de 2007. O discurso começa assim:

” Os episódios que aqui vou rememorar obrigaram-me a padecer calado e causaram mossas na minha alma e cicatrizes no meu coração. Se o sofrimento e as injustiças provocam dor e amargura, podem também nos trazer úteis e até proveitosas lições. Ambos nos ensinam a valorizar a grandeza dos justos e a justiça dos íntegros. As agruras terminam retemperadas pela lealdade dos amigos e pela solidez das verdadeiras amizades.”

Depois segue em mais 97 páginas, que estão disponíveis no site do Senado Federal. Alguns trechos:

“Nos momentos mais dramáticos desse processo, pude ponderar sobre os fastos de nossa história política, recordando a abdicação imposta a D. Pedro I, a deposição e o exílio de seu filho e sucessor, D.Pedro II e o desencanto que levou Deodoro a renunciar à presidência da República que ele proclamou. Por minha mente, perpassaram a deposição e a extradição de Washington Luís, o suicídio do presidente Vargas, o impedimento declarado sem processo pela Câmara de seu sucessor Café Filho e do substituto Carlos Luz. Recordei-me da renúncia de Jânio Quadros e da ação que depôs João Goulart e lhe impôs o exílio em que faleceu. E com isso, Senhor Presidente, pude concluir como os atos de força tornaram-se quase uma rotina periódica de nossa história política.” (Página 5)

“A falsidade, Senhor Presidente, sempre foi um recurso condenável e deletério, lamentavelmente utilizado na política brasileira, com maior ou menor freqüência, segundo os interesses nela envolvidos.” (Página 11)

“Hoje, posso virar definitivamente aquelas páginas doídas de minha vida pública e, finalmente, invocar o personagem Marco Antônio, na peça “Julio César”: “I come to bury Cæsar, not to praise him”. Como ele, Senhor Presidente, Sras. e Srs. Senadores, não vim lastimar o passado. Vim para sepultar de vez essa dolorosa lembrança.” (Página 96)

Candidato único à vaga deixada pelo médico Ib Gatto Falcão, Fernando Collor de Mello recebeu 22 dos 30 votos.

Em seu período como presidente, de 15/3/1990 a 02/10/1992, Collor tinha formas mais suscintas de passar seu pensamento. Ele usava camisetas com frases de impacto, como “Drogas, Independência ou Morte”, “Samambaia, aqui plantamos a vida”, “Quem é que vai pagar por isso?” e “Não fale em crise. Trabalhe”.

Será que Collor também mostrou para os imortais da Academia Alagoana de Letras as suas frases de camisetas?

A lista completa das frases das “camisetas colloridas” você confere aqui.

Autor: - Categoria(s): Baú, Bizarro, Cotidiano, Jornalismo, livros Tags: , , ,
24/08/2009 - 21:37

Os bigodudos que dão muito o que falar

Compartilhe: Twitter

Uma pesquisa realizada recentemente elegeu o músico Freddie Mercury a celebridade com “melhor bigode da Grã-Bretanha de todos os tempos”.  Além do título de bigodudo, o vocalista do Queen já  foi eleito pela revista Rolling Stone como um  dos 100 melhores cantores de todos os tempos. Freddie Mercury morreu em 1991, aos 45 anos, por complicações decorrentes da AIDS.

A mesma pesquisa cita Charlie Chaplin (foto à esquerda), o Carlitos, como dono de um respeitável bigode. O ator e cineasta criticou o líder nazista Adolf Hitler no filme “O Grande Ditador”. Apesar das diferenças ideológicas, Chaplin e Hitler compartilhavam o mesmo bigodinho. Aliás, o estilo fazia sucesso entre as personalidades políticas da época: os líderes soviéticos Josef Stálin (foto à direita) e Vladimir Lenin também cultivavam seus bigodinhos.

Dirigido por Quentin Tarantino, o filme “Bastardos Inglórios” se passa durante a Segunda Guerra Mundial e apresenta o ator Brad Pitt – de bigode – como um amalucado caçador de nazistas. O marido de Angelina Jolie apareceu na capa da Rolling Stone com o visual novo – que ele garante ter sido aprovado pela mulher.

Bigodes eram comuns em astros de Hollywood ao longo das décadas de 1940 e 1950.  Só no clássico “E o Vento Levou…”(1939) foram usados 700 bigodes postiços ao longo dos 2 anos e7 dias de filmagens. Clark Gable, galã do filme, tinha bigode de verdade.

Aqui no Brasil, o bigode do personagem Gopal (André Gonçalves), da novela “Caminho das Índias”, tem dado o que falar. Muitas crianças param o ator na rua para verificar se o bigode é verdadeiro. É.

Outro bigode que tem dado o que falar (não vou falar o que) é o do José Sarney. Existe até mesmo um site dedicado a organizar a “greve do bigode”, uma forma bem-humorada de protesto contra o atual presidente do Senado. O blog, cujo lema é “Greve de Bigode – só tiro o meu quando o Senado tirar o dele”, conclama os internautas a tirar e postar fotos suas com seus respectivos bigodes, bigodinhos e bigodões…

Ah, claro… Tem também um outro bigodudo no Senado. Se ele disser que vai tirar o bigode de “forma irrevogável”, não acredite!

Autor: - Categoria(s): Celebridades, Cotidiano, Jornalismo Tags: , , , , , , , , , , , ,
21/08/2009 - 14:15

A estreia de "É Brasil que Não Acaba Mais"

Compartilhe: Twitter

Estreia amanhã, às 13h, “É Brasil que Não Acaba Mais”, meu novo programa na rádio BandNews FM. Ao lado de Luiz Megale, vou mostrar curiosidades e personagens pitorescos de todo o País. Vai ser uma versão nacional do boletim que apresento de segunda a sexta, às 9h50, aqui em São Paulo.

O programa será reprisado todo domingo, às 7h. Confira abaixo a lista de cidades que têm a BandNews FM:

São Paulo: 96,9 FM
Campinas: 106,7 FM
Rio de Janeiro: 94,9 FM
Porto Alegre: 99,3 FM
Belo Horizonte: 89,5 FM
Salvador: 99,1 FM
Brasília: 90,5 FM
Curitiba: 96,3 FM

Toda a programação da rádio também pode ser ouvida online no site, onde quer que você esteja. Um e-mail do programa já está disponível para os ouvintes mandarem sugestões e dicas: brasil@bandnewsfm.com.br.

Autor: - Categoria(s): Cotidiano, Jornalismo Tags: , , , ,
Voltar ao topo