Publicidade

Publicidade
28/08/2009 - 13:54

Times de futebol com nome de gente — parte 2

Compartilhe: Twitter

O post sobre times de futebol com nome de gente rendeu muitos comentários. Por isso, resolvi voltar ao assunto, com outros nomes. A diferença é que, dessa vez, a maioria dos times é brasileira.

Para começar, o Clube de Regatas Vasco da Gama, que leva o nome do descobridor português do século XVI. Ele foi homenageado porque em 1898, ano de fundação do clube, a descoberta do caminho marítimo para a Índia, feita por ele, completava 400 anos. Na foto abaixo, você pode ver Geovani e Zico, maior ídolo do Flamengo, usando a camisa do Vasco. Foi no jogo contra o La Coruña, da Espanha, em 24 de março de 1993, na despedida dos campos de Roberto Dinamite.

Os imigrantes portugueses que moram no Rio de Janeiro sempre ajudaram o Vasco. Uma boa história está no livro “Bola Fora“, de Paulo Vinícius Coelho, o PVC da ESPN-Brasil. Segundo ele, na década de 1920, jogadores pobres do Vasco recebiam salários como se fossem funcionários dos armazéns de portugueses. Assim poderiam treinar durante o dia, em vez de trabalhar. Isso fazia com que o time jogasse melhor que a maioria — já que treinar, naquela época, não era um hábito entre os clubes de futebol.

O Clube Náutico Marcílio Dias, fundado na cidade de Itajaí (SC), em 17 de março de 1919, também homenageia uma pessoa. Como muitos outros clubes de futebol, o Marcílio Dias começou disputando apenas provas de remo. Por isso, nada mais propício que pegar emprestado o nome de um marinheiro. O gaúcho Marcílio Dias morreu na Batalha do Riachuelo, durante a Guerra do Paraguai. O Marcílio Dias manda os seus jogos no estádio Hercílio Luz.

Aliás, o ex-governador de Santa Catarina Hercílio Luz também foi homenageado por um time de futebol, o Hercílio Luz Futebol Clube, de Tubarão. Fundado em 22 de dezembro de 1918, o “Leão do Sul” ficou 15 anos sem um time de futebol profissional, de 1993 a 2008, quando voltou aos campos. Esse ano, a equipe está disputando a segunda divisão do campeonato catarinense, que termina em novembro. É líder do returno, com 10 pontos.

Foi de Nova York que saiu o hidroavião Sampaio Corrêa II (foto), em novembro de 1922. Exatos 5.678 quilômetros depois, ele fez seu pouso final no Rio de Janeiro, em fevereiro do ano seguinte. Os pilotos eram o brasileiro Pinto Martins e o americano Walter Hinton. No meio do caminho, passou pela cidade de São Luís (MA), no dia 12 de dezembro de 1922, onde acabou por batizar um time de futebol. A Associação Sampaio Corrêa Futebol Clube foi criada em 25 de março de 1923. O avião tinha sido doado pelo senador carioca José Mattoso de Sampaio Corrêa, presidente do Aeroclube Brasileiro, que recebeu a homenagem.

Assim como o Perilima do primeiro post, a Sociedade Esportiva Matsubara, de Cambará (PR), teve o nome inspirado no presidente do clube. Em 18 de dezembro de 1975, Sueo Matsubara, imigrante japonês, fundou o clube com seu sobrenome. A avenida em frente ao estádio regional de Cambará, onde o time manda seus jogos, também leva o nome de um Matsubara, Tsuneto.

No primeiro dia do ano de 1910, na casa de Nicolás Marin Moreno, surgiu o Club Atlético Argentinos de Vélez Sarsfield — que, três anos depois, seria abreviado para Club Atlético Vélez Sarsfield. O homenageado foi o advogado e político argentino Dalmacio Vélez Sarsfield, que escreveu o código civil argentino em 1869. Uma das marcas registradas do Vélez é o grande “V” que tem no uniforme. A maior conquista do time foi a Taça Intercontinental de 1994, em cima do Milan. Para tanto, os argentinos impediram o São Paulo de ser tri da Libertadores.

Autor: - Categoria(s): Sem categoria Tags: , , , , , , , , , ,

Ver todas as notas

5 comentários para “Times de futebol com nome de gente — parte 2”

  1. Post chatinho.

    Resposta de MARCELO DUARTE: Comentário idem!

  2. Edison Junior disse:

    Se vale Vasco da Gama, então não se esqueça do América, cujo nome vem de Américo Vespúcio, que fez um marketing melhor que Colombo e passou por descobridor do continente por algum tempo.

  3. sergio disse:

    Marcelo qual é sua opinião do porque a Portuguesa ser pequena em sampa e o Vasco ser grande no Rio,? o numero de portugueses se equivalem nos 2 estados , eu acho que o nome Vasco se perguntarem a alguns vascainos nem ao menos sabem que é um nome proprio,e em sampa a o racismo camuflado contra os portugueses, pois bem temos que mudar o nome

  4. A Carlos disse:

    Será que o Sérgio sabe a diferença entre “a” e “há”?

  5. Matheus Signori disse:

    Marcelo Duarte, você acertou em dizer que o Velez Sarsfield é campeão da Taça Intercontinental, pois o jogo disputado no Japão (a partir de 1980) não é Mundial Interclubes, só o torcedor brasileiro e imprensa brasileira que acha que esse campeonato é mundial interclubes. De 1960 á 1979 era mata – mata uma partida na América do Sul e outra na Europa, se necessário haveria uma terceira partida. Já que vc corrigiu isso no blog deveria corrigir isso no site Guia dos Curiosos. Tbm deveria corrigir os fatos históricos da mesma data com uma bolinha preta como vc fez em alguma data. P.S. Já que você fala no site guia dos curiosos sobre as fundações do Fluminense, Corinthians e Grêmio, o Sport Club Internacional foi fundado no dia 4 de abril de 1909 e ficou campeão mundial interclubes no dia 17 de dezembro de 2006 (pro Santos, Flamengo, Grêmio e São Paulo você colocou, mas é Taça Intercontinental).

Os comentários do texto estão encerrados.

Voltar ao topo